Terça-feira, 20 de Dezembro de 2005

Senhor

Senhor,
De quantos Natais ainda necessitaremos
Para lembrarmos que a fraternidade
Deve ser vivificada em todos os dias do ano?
Senhor,
De quantos Natais ainda necessitaremos
Para compreendermos que o teu nascimento
Deve ser celebrado a cada momento?
Já que nos ensinaste a devestirmo-nos
Diariamente do homem velho
Que nos habita e nos aprisiona

Senhor,
De quantos Natais ainda necessitaremos
Para trocarmos abraços descompromissados?
E sermos mansidão e doçura
Sem datas quaisquer marcadas
Pelo calendário que criamos
E com o qual regemos nossas emoções
Como se o amor fosse um sentimento sazonal
Senhor,
De quantos Natais ainda necessitaremos
Para transformarmos em gestos e atitudes
As palavras que tão facilmente proferimos
Nesta época do ano
Quando falamos em solidariedade e perdão?

Tantas coisas que não entendo, Senhor...
Talvez por isto, não saiba escrever sobre o Natal

Por que será, Senhor
Que dissertamos com tanta facilidade
Sobre a violência nas ruas
E não conseguimos reconhecer
A fúria que há dentro de nós
Quando nos sentimos atingidos
Em nossa vaidade pessoal?
Por que será, Senhor
Que suplicamos tanto pela paz no mundo
Se no dentro de nós
Superestimamos a pequena ofensa, a ira desmedida
Cravando os dedos da intolerância
Com os que estão mais próximos de nós?

Por que será, Senhor
Que nos permitimos perder o fôlego
Sufocando o sopro de vida
De todos os teus ensinamentos
Que nos desejam unidos em plena harmonia?
Ah, Senhor
Por que precisamos ainda recorrer a datas
Para nos reconhecermos irmãos
Para praticarmos a caridade
Se todos os dias a vida nos é ofertada
Como presente único e divino?

Senhor,
Resta-nos agradecer a Tua paciência para conosco
O Teu amor infinito e incondicional
Mesmo que nem sempre
Saibamos como Te escutar
Porque quando conversamos contigo
Distraídos em nossos tantos pedidos
Não ouvimos Tua Voz a nos responder
Acariciando nossas dúvidas, dores
E todas as angústias que nos fragilizam
Nestes dias que antecedem
A celebração do Teu nascimento
Talvez andes a nos dizer baixinho
Em Tuas preces sobre todos nós
Que Teu maior presente
Seria que o Natal acontecesse todos os dias
Nos corações dos teus amados filhos.

Autor
Fernanda Guimarães


Pegue o seu no thunder_girl Homepage

publicado por thunder_girl às 13:59
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De rosita a 20 de Dezembro de 2005 às 15:30
Amiguinha gracas a deus estas melhor desculpa tenho andado p te ligar mas ando ke nem te conto super aterefada,olha querida nao tenho olhos p ler tuas letrinhas nos postes,,logo ke possa te telf,eu na estou eskecida de voces mil beijos e boas festas junto de teus familiares (muitas prendinhas tb, com muita saude jinhos oas ninos ..


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Estou de volta

. Nós Dois

. Agradecimento

. Estou tristinha

. Aviso

. Mais uma nova campanha

. POSSUA

. Nova campanha

. Amizade

. O tão esperado fim de sem...

.arquivos

. Junho 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Fevereiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds